Restini Produções

Home
  • Restini Produções
  • Dicas

Dicas

  • Dicas
  • Dicas
  • Dicas

Pratique dança. Dê o primeiro passo e ofereça a você mesmo uma oportunidade de descobrir os segredos do corpo que se move de acordo com a música.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A dança promove tantos benefícios, que torna-se mais fácil listá-los para compreensão:

Trabalha a coordenação motora, agilidade, ritmo e percepção espacial;

Desenvolve a musculatura corporal de forma integrada e natural;

Permite uma melhora na auto-estima e quebra diversos bloqueios psicológicos;

Possibilita convívio e aumento do rol de relações sociais;

Torna-se uma opção de lazer;

Reduz as tensões musculares e dão a sensação de um corpo mais relaxado;

Facilita as atividades de desgaste como corridas, tênis;

Desenvolve a consciência corporal e aprende a se conhecer;

Ajuda a liberar os movimentos bloqueados por tensões emocionais;

Ativa a circulação.

 

Quem dança seus quilos espanta

A dança é uma boa alternativa para queimar calorias

Ritmo lento: gasta cerca de 354 calorias por hora

Ritmo moderado: gasta cerca de 474 calorias por hora

Ritmo intenso: gasta cerca de 594 calorias por hora

Prepare-se para suar e mexer o corpo inteiro. Quadris, pernas, braços e ombros não param. E haja fôlego! As músicas costumam ser bem animadas. Os joelhos ficam semiflexionados o tempo inteiro para dar mais mobilidade ao quadris. Por isso, você vai fortalecer os músculos das coxas e também trabalhar o sistema cardiovascular, uma vez que as batidas são rápidas e as músicas animadas. A dança tem origem francesa, mas hoje é um dos ritmos preferidos da galera mais jovem aqui no Brasil.

 

Alongamento é importante:

Os alongamentos são um elo importante entre a vida sedentária e a ativa. Mantém os músculos flexíveis e ajudam a concretizar a atividade vigorosa, sem tensões indevidas. Os alongamentos ajudam na prevenção de lesões comuns, tais como, distensão de canela, inflamação do tendão de Aquiles em corredores, ombros e cotovelos doloridos, nos tenistas. É bom saber que os alongamentos são fáceis, mas quando feitos de forma incorreta, podem fazer mais mal do que bem.

 

Os sapatos adequados para a dança:

A escolha dos sapatos ideais para a dança é muito importante, pois nossos movimentos podem ser facilitados ou dificultados dependendo da escolha do calçado.

Imagine que você, cavalheiro, está dançando e começa a efetuar um movimento em que tenha que mudar de direção rapidamente girando o corpo. Se você estiver usando um calçado com solado de borracha e seu pé estiver em contato com o chão, provavelmente terá dificuldades para virá-lo, no entanto se estiver usando um sapato com solado de couro com certeza seu passo será melhor sucedido.

É preferível que o cavalheiro use sapatos com sola de couro com salto tacão (4 cm ) ou taco comum ( 2 cm ). A dama deve usar um sapato com um salto de no mínimo 3 cm; usando estes tipos de sapatos com certeza o casal terá maior facilidade para deslizar no salão.

 

Técnicas de condução

Diante dos diversos itens que constituem as técnicas de dança, com certeza a condução ocupa um lugar de destaque, pois é imprescindível que o cavalheiro conduza a dama de forma consistente e elegante, deve efetuar movimentos de mãos, pernas e deslocamento claros, para que a dama, que deve estar suscetível as vontades do parceiro, perceba com clareza os passos que devem ser executados. A condução clara com certeza levará o casal a ter um melhor sincronismo em suas coreografias.

 

Postura adequada do casal na dança:

O cavalheiro deve deixar a sua face direita voltada para a face direita da dama;

Exceto em algumas variações em que o casal tem a sua lateral como referência os dois devem olhar para frente;

O espaço individual de dança deve ser dividido pela mão esquerda do cavalheiro e a mão direita da dama, estas devem estar dispostas exatamente no centro do espaço que separa um corpo e outro, não devendo nem um nem outro invadir o Restini Produções do parceiro. As mãos devem estar na altura média dos ombros do casal e devem estar seguras de palmas.

Os cotovelos devem estar dispostos formando um ângulo de 45 graus em relação ao corpo.

A mão direita do cavalheiro deve estar com os dedos abertos e repousar na altura média das costas da dama, lembrando que esta deve ter resistência para melhor conduzir a dama e dependendo do ritmo aumentará ou diminuirá a distância entre o casal; a mão esquerda da dama deve repousar sobre o ombro do cavalheiro;

Na maioria dos ritmos, o pé direito do cavalheiro deve estar entre os pés da dama.

 

Particularidades do estilo e ritmo

Todas as pessoas têm ritmo, mas muitas se esquecem de que quando crianças faziam tudo o que desejavam e não existia limites para suas atitudes. Dentro deste contexto podemos dizer que todos nós temos ritmo e que apenas devemos retirar de nossas mentes os limites para nossas ações, pois as vezes a superação de nossas dificuldades está em transpormos obstáculos impostos por nós mesmos. Somos diretamente responsáveis por muitas das coisas que deixamos de fazer, pois desistimos ao menor sinal de dificuldade. "Podemos ter total controle sobre nossos corpos, apenas temos que reaprender a usá-lo e torná-lo assim cúmplice de nossas vontades em busca de nossos anseios".

Podemos dizer que cada dançarino tem seu estilo próprio. Na individualidade do estilo está contida a forma de se conduzir e de ser conduzida na pista de dança; cada pessoa tem em seus trejeitos e movimentos as principais características de seu estilo.

Quanto ao ritmo, podemos dizer que a princípio cada pessoa assimila com maior ou menor intensidade as vibrações que cada música transmite, no entanto o aluno deve se conscientizar de que este item é de fundamental importância para o correto aprendizado das Danças de Salão.

 

Outras dicas:

- Adentrem a pista de dança sempre no sentido em que os outros dançarinos estão dançando ( geralmente isto acontece no sentido anti-horário );

- Respeitem quem já está na pista e ocupem um espaço disponível na mesma;

- Tentem, ao adentrar a pista de dança, se adaptarem ao ritmo da música e a partir daí começarem a dançar; a dama deve deixar que o cavalheiro inicie os movimentos e acompanhá-lo;

- Não repousem o corpo sobre o parceiro;

- Não mexam excessivamente os ombros;

- Durante a dança, não executem movimentos em que as pernas se abram excessivamente;

- Não deixem os braços muito abaixados nem acima dos ombros;

- Alguns ritmos exigem uma ginga maior, no entanto os movimentos com um requebrado mais acentuado, na maioria das vezes, devem ser executados pela dama;

- Não dancem com as mãos, esquerda (o cavalheiro) e direita (a dama) abertas, nem com os dedos entrelaçados;

- Não olhem para os pés enquanto estiverem dançando.

Criação de Sites: RESOLVEDOR